Disqus Shortname

A lenda dos fantasmas da Mansão Baker

Hoje trago para vocês a sombria e triste história sobre um vestido de noiva fantasmagórico e a mansão Baker, que é considerada um dos lugares mais assombrados dos Estados Unidos.

A Mansão Baker

A mansão que atualmente abriga a Sociedade Histórica do Condado de Blair foi construída a pedido do magnata do ferro Elias Baker que não economizou para dar a sua família a casa dos seus sonhos. A casa foi projetada por um arquiteto de Baltimore e a estimativa é que em ficasse pronta em 1845, porém, houveram alguns atrasos e a construção só foi concluída em 1849. Os custos excedentes, juntamente com a queda do preço do ferro, deixaram o Sr. Baker à beira da ruína, mas mesmo assim ele fez questão de que a mansão fosse concluída. Ele desejava oferecer o que havia de bom e de melhor no mundo para a sua esposa Hetty e para seus filhos David, Sylvester e Anna Baker – que era sua única filha mulher e a caçula da família.

Anna Baker
David logo se casou, mas, apenas um ano depois morreu num trágico acidente envolvendo a explosão de um barco à vapor, deixando sua esposa viúva e uma filha recém-nascida. Sylvester e Anna continuavam morando na mansão, cercados de todo o conforto. O Sr. Baker, inclusive, ficou muito feliz ao saber que Anna havia decidido se casar. Isto é, até conhecer o rapaz por quem ela havia se apaixonado perdidamente, um jovem da classe operária, vejam só e isto era inadmissível para o Sr. Baker.

A partir de então o relacionamento entre Anna e seu pai foi por água a baixo. Discussões se tornaram frequentes e cada vez mais calorosas, com gritos que poderiam ser ouvidos a quilômetros de distância. Anna não se importava com o fato de seu amado não ter as mesmas condições financeiras que sua família. Ela apenas queria se casar com o tal rapaz, que por sinal, trabalhava para o seu pai. Porém Elias Baker permaneceu irredutível, mesmo com sua esposa estando do lado de Anna.

Para que não houvesse maiores problemas, providenciou para que o pobre coitado fosse despachado para um lugar onde jamais poderia ser encontrado, dando fim ao romance shakesperiano, ao casamento com o qual a jovem Anna sempre havia sonhado. Elias Baker não deve ter imaginado que estava condenando sua filha a uma vida melancólica, triste e solitária. A jovem jamais se apaixonaria outra vez e viveria naquela mansão juntamente com seu irmão até o último de sua vida. Seu tão sonhado vestido, feito para vestir uma princesa, acabou sendo passado para Elizabeth Bell Dysart, que dizem ter caçoado de Anna por ser uma solteirona, sem saber da sua triste história.

Os fantasmas da mansão

Logo após a morte de Anna Baker em 1914, a mansão foi transformada em museu pela Sociedade Histórica do Condado de Blair. O belo e tão estimado vestido de noiva foi encontrado e exposto em uma vitrine exatamente no quarto que havia pertencido a Anna Baker.

O vestido "assombrado"
Ao longo dos anos, diversos visitantes do museu relataram terem visto o vestido se mover dentro de sua caixa de vidro, especialmente em noites de lua cheia, quando é visto o vestido se mexer violentamente contra as paredes de vidro, como se quisesse quebra-lo. Talvez seja Anna reclamando o vestido, furiosa por ele estar sendo exposto quando jamais deveria ter sido visto ou usado por qualquer outra pessoa que não ela em seu grandioso dia que nunca chegou. (Atualmente o vestido foi retirado da exposição porque estava ficando avariado.)

No entanto, as histórias sobre assombrações na Mansão Baker não param por aqui. Algumas pessoas dizem ter visto uma senhora vestindo antigos trajes de luto subindo pelas escadas em direção ao terceiro andar. Alguns acreditam que seja o fantasma de Hetty Baker, a matriarca da família. Também há relatos da aparição de um jovem vestido com um uniforme que lembra o de um membro da tripulação de um barco à vapor. Acredita-se que este seja o espírito de David, irmão mais velho de Anna, cujo corpo sem vida permaneceu congelado no porão da mansão, até que o solo descongelasse o suficiente e ele pudesse receber um enterro apropriado.

Visitantes e funcionários do museu também alegam terem visto os espíritos de Elias e Anna Baker. Anna parece ficar escondida nos quartos e na sala do segundo andar enquanto Elias parece gostar de assombrar a sala de jantar. Já o outro irmão de Anna, Sylvester, parece gostar de bater a bengala no chão. Formas espectrais e orbes foram gravadas em vídeos quando suas reais formas refletiam em espelhos da mansão.

E acredite, ainda tem mais, muito mais relatos sobre coisas inexplicáveis envolvendo a belíssima mansão que hoje em dia faz parte do patrimônio histórico do Condado de Blair, assim como o vestido e todo o mobiliário.

O que eu quero dizer com "mais, muito mais"?

Pontos frios, caixas de música tocando sozinhas, móveis que se movimentam de um lado para outro, odores misteriosos e inexplicáveis, som de passos, cães de guarda latindo e rosnando para algo invisível... A Mansão Baker, sem dúvidas, é um prato cheio para os caçadores de fantasmas, investigadores de atividades paranormais ou para quem simplesmente gosta de levar uns bons sustos.


Tour virtual: http://www.blairhistory.org/baker-mansion.html