Disqus Shortname

Little Bastard | A Maldição do Porsche de James Dean

James Dean tinha apenas 24 anos e sua carreira de ator estava em plena ascensão quando no final da tarde do dia 30 de setembro de 1955 sua vida foi precocemente ceifada em um cruzamento próximo à cidade Cholame, na Califórnia. Ele guiava seu novíssimo Porsche 550 Spyder, que havia apelidado de Little Bastard, quando foi atingido por um pesado Ford Tudor.

James Dean e seu Little Bastard
Infelizmente, o ator não resistiu aos ferimentos e morreu dentro da ambulância ainda no local do acidente. Rolf Wütherich, amigo e mecânico que o acompanhava, foi lançado do carro e sofreu algumas fraturas graves, porém sobreviveu. Donald Turnupseed, o motorista do Ford Tudor, teve apenas alguns ferimentos leves. Mais tarde ele declarou não ter visto o Porsche Little Bastard se aproximando do cruzamento, o que foi investigado e tomado como verdade pela polícia e pelo público em geral levando em conta os desníveis da pista e o reflexo do sol poente sobre o asfalto.

"Se você entrar neste carro, você será encontrado morto dentro dele, daqui a uma semana."

Em 23 de Setembro de 1955, uma semana antes do acidente, James Dean encontrou o ator Alec Guinness na saída de um restaurante e o chamou para dar uma olhada em seu novo carro. Quando Alec bateu os olhos no veículo customizado pareceu não gostar muito do que viu e disse a James que havia ficado meio sinistro. Com um mau presságio, Alec ainda o advertiu: “Se você entrar neste carro, daqui a uma semana, a esta hora, você será encontrado morto dentro dele”.

Assim dito, assim aconteceu.

Só que os estranhos fatos envolvendo o Porsche 550 Spyder de James Dean não acabam aqui, meus leitores. O Little Bastard não só esteve envolvido na morte do jovem ator, como também em outros acidentes no mínimo bastante sinistros, sendo alguns com vítimas fatais.

O famoso criador e customizador de carros para o cinema e TV George Barris, que tinha sido o responsável por o customizar, comprou os restos do carro de James Dean logo após o acidente. Assim que chegou a sua oficina, o carro escorregou do trailer e quebrou a perna de um dos seus mecânicos. Então, George teve a "brilhante" ideia de vender algumas peças do carro.


Os primeiros a comprarem algumas das peças foram William F. Echrid e Troy McHenry, para quem Barris vendeu o motor e o câmbio do automóvel.

De acordo com George Barris, Troy e William logo após instalarem as peças em seus carros resolveram participar de uma corrida. Durante a disputa, Troy McHenry perdeu o controle do carro, bateu em uma árvore e morreu na hora. Na mesma corrida, William F. Echrid também saiu ferido após seu carro inexplicavelmente “travar” e capotar em uma curva.

Na sequência, George Barris teria vendido dois pneus que haviam ficado intactos após o acidente. Logo na primeira viagem, eles estouraram ao mesmo tempo e jogaram o carro do novo dono, que felizmente não se feriu, para fora da estrada.

Provavelmente desconhecendo os incidentes, dois ladrões tentaram roubar algumas peças do Little Bastard, provavelmente para vender para colecionadores no mercado negro, porém não obtiveram sucesso. Um deles teve o braço rasgado quando tentou roubar o volante do carro e outro ficou bastante ferido ao tentar arrancar o tecido manchado de sangue que recobria os bancos.

Já não acreditando em coincidências, George Barris resolveu que esconderia o que havia sobrado do Porsche de James Dean, mas foi convencido pela Patrulha Rodoviária da Califórnia a emprestá-lo para uma exposição sobre prevenção de acidentes nas estradas.

Destroços do carro de James Dean durante exposição
Porém, logo de primeira, a exibição não deu certo porque a garagem em que o Little Bastard havia sido guardado sofreu um terrível incêndio. Por mais sinistro que pareça, a única coisa que não queimou até virar pó foi justamente os destroços do famigerado Porsche 500 Spyder de James Dean. A segunda tentativa de exibição foi em uma escola de ensino médio, porém ela foi cancelada imediatamente após o carro cair do seu stand e quebrar o quadril de um estudante que estava por perto.

A Patrulha Rodoviária da Califórnia ainda tentou levar o carro mais algumas vezes para dar continuidade ao programa e servir de alerta ao público, mas o que parecia ser uma simples tarefa de transportar a carcaça de um carro de um local para o outro, se tornou algo impossível.

Na primeira tentativa após o incidente na escola, o motorista que dirigia o caminhão que transportava o Porsche para uma outra localidade perdeu o controle sobre o veículo e acabou sendo jogado para fora. Como se não bastasse, a carcaça do Little Bastard caiu sobre o motorista, o matando na hora. Mais duas tentativas de transporte para exibições foram feitas, mas o carro, de alguma forma, sempre caia da carroceria.

Então, em 1960, a Patrulha Rodoviária da Califórnia achou que estava na hora do Little Bastard voltar para George Barris. Eles bem tentaram.

Acontece, meu querido leitor, que o carro simplesmente desapareceu de dentro de um caminhão fechado e lacrado enquanto estava sendo transportado para sua “casa”. Acho que talvez o termo evaporar seja o mais adequado, porque sumiu sem deixar nenhum rastro. O lacre das portas do caminhão permanecia intacto, mas não havia nenhum Little Bastard lá dentro. Foram feitos diversos interrogatórios com pessoas envolvidas com o transporte do carro, mas não conseguiram chegar a nenhuma conclusão, o que deixou as portas abertas para todo tipo especulação, histórias, teorias e lendas. Algumas chegaram a ser investigadas e até mesmo anunciadas pela mídia, mas no final das contas, eram apenas alarmes falsos.

A verdade é que ninguém sabe do paradeiro do Little Bastard e infelizmente, George Barris não está mais entre nós para recebê-lo de volta. Coincidência ou não, George morreu em casa, dormindo, no ano em que a morte de James Dean completou 60 anos.

Última foto oficial de James Dean e Rolf Wutherich a bordo do Porsche 550 Spyder
na manhã de 30 de Setembro de 1955