Disqus Shortname

Review | O que esperar de Midnight,Texas?

Midnight, Texas é uma série de TV que estreou no dia 24 de julho pela NBC e que é baseada em uma série de livros de Charlaine Harris, a mesma autora dos livros que deram origem à finada série True Blood.


A trama se passa em uma  pequena cidade fictícia chamada Midnight, que fica situada dentro no Estado norte-americano do Texas e que é conhecida por abrigar aquelas pessoas (ou criaturas) que tem suas “peculiaridades” ou que estão fugindo de algo ou, de repente, de si mesmos.

Nessa primeira temporada o personagem central é Manfred Bernardo (François Arnaud), um médium que está claramente fugindo para Midnight, Texas em seu trailer, acompanhado pelo espírito da sua avó, Xylda (Joanne Camp) que também foi médium cigana enquanto viva. Inclusive é ela que aconselha Manfred a ir para Midnight para esconder-se de um cara chamado Hightower (Christopher Heyerdahl). Em um primeiro momento, tudo leva a crer que Xylda havia aplicado um golpe em Hightower antes de morrer, mas, com o desenrolar dos episódios a verdade vem à tona.

Na verdade, nada é o que parecer ser em Midnight, com exceção de Creek Lovell (Sarah Ramos) que é exatamente aquilo que parece ser desde o primeiro episódio: apenas mais uma personagem humana, meio perdida entre os sobrenaturais e que sente um crush pelo Manfred desde o primeiro momento em que seus olhares se cruzaram.

Nesse ponto, eu acho interessante ressaltar como os diretores se atentaram a deixar claro o background dos personagens sobrenaturais, porém, não exploraram muito os dos seres humanos que também vivem em Midnight. Talvez esta tenha sido uma tática adotada apara preservar o mistério que ronda todos os midnighters. Outro ponto importante a destacar é que todos os episódios são muito corridos, com antagonistas entrando e saindo a todo o tempo.

De resto, eu posso dizer que se você está procurando algo semelhante a True Blood e a cidade sulista de Bon Temps em Midnight, Texas, você vai ficar desapontado. Midnight, Texas está mais para uma mistura de Buffy: A Caça-Vampiros com Being Human (que por sinal, são ótimas séries). Ou seja, é um programa que você pode querer assistir com seus filhos ou com seus pais porque o erotismo e até mesmo qualquer clima de sedução são completamente inexistentes, ainda que haja um bocado de romances. Porém, entre beijos e olhinhos brilhando, há cenas de pancadaria e violência (nada tão explícito, mas que pode incomodar alguns espectadores).

Quanto às atuações, não espere muito. Apesar do elenco contar com alguns veteranos, as atuações são medianas, com uma ou duas exceções (como é o caso de Christopher Heyerdahl que deu um show). Apesar de não serem atores ruins, eu acredito que eles não tiveram a orientação necessária e houveram momentos em que as atuações beiraram ao amadorismo (como é o caso de Breeda Wool que interpreta a anja caída Bowie). O cenário e a fotografia também deixam a desejar e parece que boa parte do pouco orçamento foi investido em CGI de gosto duvidoso e alguns outros efeitos visuais desnecessários.

Apesar de tudo isso, no geral, Midnight, Texas é uma série divertida, com personagens intrigantes e cheios de segredos que, talvez, possam ser melhor explorados em uma próxima temporada. Vale a pena estourar a pipoca e maratonar.