Disqus Shortname

Das criaturas sobrenaturais que assombram os banheiros

Quem nunca ouviu uma história sobre a loira do banheiro, lenda urbana de origem brasileiríssima? A verdade é que essa não é nem de longe a única história associada a criaturas sobrenaturais que se escondem nos banheiros e que costumam aparecer naquele momento em que o cidadão está, literalmente, de calças nas mãos.

No Japão existe uma série de lendas sobre seres que podem aparecer nesses momentos em que mais queremos ter privacidade. Mas por que essas criaturas habitariam justamente o banheiro?

Bom, veja bem, pense no vaso sanitário como um canal que liga o que há acima com o que há abaixo – no caso, o esgoto, o subterrâneo. Eu sei, isso soa engraçado, mas faz sentido, não? Veja só a história da Samara de O Chamado que sai de dentro de um poço. É a mesma coisa.

Bom, eu sei que existem muitas histórias por aí, mas as dos japoneses sempre conseguem ser mais assustadoras do que as de qualquer outra cultura ou folclore e por isso eu optei por falar sobre elas neste artigo.

Para começar, vamos com uma famosa lenda urbana chamada Toire no Hanako (em tradução literal, Hanako no Banheiro).

Reza a lenda que Hanako foi uma garotinha de 10 anos de idade que morreu mais ou menos na época da 2ª Guerra Mundial, brincando de esconde-esconde dentro de um banheiro da sua escola. De acordo com a lenda, ela entrou no banheiro, se escondeu numa das cabines e, apesar das suas coleguinhas terem dado por falta dela, ela só foi encontrada no dia seguinte, morta, dentro da 4ª cabine do banheiro feminino. Alguns dizem que ela foi assassinada, outros dizem que ela caiu e bateu a cabeça no vaso sanitário.

Ainda segundo as lendas, para fazê-la aparecer, é necessário ir até um banheiro feminino que fique no 3º andar de uma escola, bater três vezes na parede de fora da 4ª cabine (ou na última, caso não haja uma 4ª cabine) enquanto pergunta: Hanako-san, você está aí?. Se a invocação tiver sido bem sucedida, Hanako responderá: Sim, eu estou ou “Estou aqui”. Como o interesse de Hanako é fazer novos amiguinhos, se a vítima tentar fugir, será sugada para dentro da cabine, onde ficará presa até perder a sanidade ou morrer de pavor (ou as duas coisas).

Outra lenda bastante conhecida é a de Kashima Reiko, um onryo (espírito vingativo) de uma jovem mulher que morava na ilha de Hokkaido, quando certa noite foi atacada por um grupo de homens quando voltava para casa. Ela foi brutalmente violentada, espancada e abandonada para morrer. Então, muito ferida, ela tentou continuar seu caminho, procurando por ajuda, mas acabou desmaiando justamente quando atravessava a linha do trem. O trem não conseguiu parar a tempo e o corpo de Kashima Reiko, o partindo em dois.


Desde então, o espírito da jovem mulher tem vagado pelo mundo a procura de suas pernas. Pode ser encontrada principalmente em banheiros de escolas, mas também pode aparecer em banheiros residenciais à meia-noite, fazendo perguntas (obviamente em japonês).

Normalmente, a primeira é sobre o paradeiro de suas pernas e para evitar que seu corpo seja cortado ao meio é bom que a vítima responda que as pernas dela se encontram na via expressa Meishin. Então, a segunda pergunta é sobre quem passou a informação, então, a vítima deve responder Kashima Reiko. Sim, isso mesmo. E por fim, o espírito da mulher perguntará: Qual é o meu nome? Sob hipótese alguma diga Kashima Reiko. Diga: Kamen Shinin Ma, que soa bastante parecido com Kashima, mas significa algo como Máscara do Demônio da Morte.

Mas nem todos os fantasmas dos banheiros japoneses são espíritos de mulheres mortas.

Existe uma outra lenda urbana sobre uma criatura que é conhecida como Aka Manto (Capa Vermelha) e também como Aoi Manto (Capa Azul). Em algumas variações da lenda, ela pode ser encontrada também como Akai-Kami-Aoi-Kami (algo como “papel azul, papel vermelho”). Dizem que em vida, o Aka Manto era um homem muito bonito, sempre rodeado por mulheres. Não se sabe em que circunstâncias ele faleceu, mas, é visto em banheiros públicos vestindo um longo manto vermelho com capuz e uma máscara branca que oculta o seu rosto.

Aka-name
Dizem que este espírito normalmente costuma aparecer na última cabine dos banheiros públicos, oferecendo ao usuário da cabine papel azul ou papel vermelho (ou ainda uma “capa vermelha” ou uma “capa azul”). Se escolher o papel vermelho, o espírito entrará na cabine e arrancará a pele das costas do usuário (capa vermelha), se escolher o papel azul, o espírito sufocará o pobre coitado ou drenará todo o seu sangue. E não adianta se fazer de esperto, se optar por outra cor, o usuário será tragado para o mundo inferior através de um portal que se abrirá no lugar da latrina. A única forma de evitar uma morte lenta e dolorosa pelas mãos da Aka Manto/Aoi Manto é dizer que não precisa de papel.

E por fim, mas não menos importante, temos o Aka-name, um youkai (ou yōkai) que de acordo com o folclore japonês se apresenta como uma criatura com uma língua longa e protuberante que aparece à noite nos banheiros das residências e dos hotéis e se alimenta do lodo e da sujeira deixada em banheiras (Eca!).

Sua aparência no geral se assemelha ao de um híbrido de ser humano com um goblin. Ele não costuma aparecer quando há alguma pessoa por perto, o que é menos assustador, mas dizem que traz má sorte e por isso é importante manter os banheiros sempre bem limpos.