Disqus Shortname

Leprechaun | Origem e curiosidades

Elemental? Duende? Fada? Criatura do mal? Afinal de contas, o que é e quais são as origens do Leprechaun? 


De acordo com o folclore Irlandês, leprechauns são criaturas sobrenaturais pertencentes a uma raça chamada Aos Sì (também conhecidos como Aes Sìdhe ou apenas Sìdhe) que está relacionada aos Tuatha Dè Danann. São criaturas solitárias, similares a fadas e elfos, que se ocupam em fazer e consertar calçados. Além disso, os leprechauns são conhecidos por gostarem de pregar peças, assim como os tricksters, e por esconderem moedas de ouro em algum lugar no final dos arco-íris.

William Butler Yeats (também conhecido como W.B.Yeats), famoso escritor irlandês, diz que a fortuna dos leprechauns vem de baús cheios de ouro que foram enterrados durante a guerra. Baús que eles encontraram e dos quais se apropriaram. Mas, como assim? Eles roubaram? Isso não os torna criaturas do mal? De acordo com o escritor D.R. McAnally, o leprechaun tem seu lado evil, sim, porque são frutos do enlace entre fadas degeneradas e criaturas do mal.

É, as aparências enganam.

Falando nisso, a aparência do leprechaun nem sempre foi descrita como sendo dessa forma que conhecemos: pequenos seres que usam roupas verdes, uma cartola verde e sapatos com fivelas.

D.R. McAnally os descreveu como sendo criaturas com menos de um metro de altura, vestidas com um casaquinho vermelho, da mesma cor dos seus calções cujo comprimento vai até os seus joelhos, além de meias cinzas ou pretas. Diz também que eles usam um chapéu que orna o rosto pequeno e pálido dessas criaturas parecidas com velhinhos. Os escritores W.B. Yeats e Samuel Lover também concordam que a cor predominante das vestes dessas pequenas criaturas era o vermelho. Roupas finamente costuradas, fechadas com botões ou fivelas douradas.

Sendo assim, é possível que essa imagem que hoje temos dos leprechauns como sendo criaturas carismáticas com barba e cabelos ruivos, roupas verdes e que passa um tempo da vida sentado em um cogumelo como o do Mario Bros, tenha sido emprestada de outras vertentes do folclore europeu ou mesmo absorvida de um famoso santo irlandês, o São Patrício.

Em filmes

Atualmente você pode encontrar contos sobre essas pequenas criaturas em livros sobre o folclore irlandês ou em filmes.

Por sinal, até onde consegui rastrear, o primeiro filme onde leprechauns aparecem foi lançado em 1959. Produzido pela Walt Disney Pictures, o longa que recebeu o título de A Lenda dos Anões Mágicos teve roteiro baseado em livros da escritora britânica Herminie Templeton Kavanagh que foram escritos no começo do século passado.

Cena de A Lenda dos Anões Mágicos

E claro, eu não posso deixar de citar a franquia de filmes Leprechaun, que foi lançada aqui no Brasil com o título de O Duende, em 1993. A franquia tem exatos sete títulos, com a maior parte dos filmes lançados diretamente na tv. Em março desse ano o SyFy divulgou que o novo título da franquia, Leprechaun – Return irá ao ar em 2019.

Curiosidades

1. A primeira referência a um leprechaun aparece em um conto medieval chamado Echtra Fergus mac Léti (em tradução literal: Aventuras de Fergus, filho de Léti).

2. Não existe qualquer conto, história ou relato no folclore irlandês sobre a “existência” de um leprechaun do sexo feminino. Todos leprechauns encontrados na literatura e no folclore são pequenos homens.

3. Em 1989, P.J O’Hare alegou ter visto um leprechaun na cidade irlandesa de Carlingford. De acordo com seu relato, ele estava vendendo um terreno quando ouviu um grito vindo de um poço ali perto. Ele foi correndo até o local e encontrou pequenas roupas de um leprechaun e seus restos mortais.

Uma placa com um alerta aos aventureiros.

4. Leprechaus são uma espécie protegida pela Lei Europeia. A trilha Sliabh Foy Loop na cidade de Carlingford é uma terra oficialmente protegida pela lei. De acordo com moradores locais, existem em torno de 236 leprechauns vivendo naquelas terras (não me perguntem como eles sabem disso). Inclusive há placas ao longo da trilha pedindo aos andarilhos e montanhistas que pisem naquele solo com cuidado para não esmagarem nenhuma dessas pequenas criaturas.



E então chegamos ao final desse post-artigo feito com muito amor e atenção para aqueles que pararam por aqui por um motivo ou por outro. Espero que tenham curtido. Se curtiram, deixem um comentário aqui ou lá na página do facebook.