Disqus Shortname

Aokigahara Forest | A Floresta dos Suicidas

Antes de continuar, ATENÇÃO! Caso você seja uma pessoa mais sensível e suscetível às questões relacionadas ao suicídio, se esse assunto é um gatilho para você,  por favor, pense duas vezes antes de continuar a ler. Temos alguns outros artigos mais leves aqui, como este e este.

Aviso dado, vamos lá.

A floresta Aokigahara fica situada aos pés do Monte Fuji e é tida como um dos lugares com maior incidência de suicídios (de acordo com algum levantamento ou pesquisa maluca feita por pessoas sérias). Ou seja, todos os anos, dezenas de corpos são encontrados dentro dos aproximadamente 32 km² de abrangência da floresta, em condições que determinam que a causa da morte só pode ter sido suicídio.

Dezenas de pessoas procuram a floresta para se isolar antes de dar cabo de suas vidas. Sendo assim, não é de se estranhar que o local não tenha uma atmosfera muito agradável e de acordo com a lenda, ela é assombrada por espíritos chamados de yurei.

Ok. O que é um yurei?

De acordo com o folclore japonês, quando uma pessoa morre sentindo muito ódio, raiva, tristeza ou desejo de vingança, sua alma é condenada a vagar pela Terra, aparecendo para pessoas que adentram o lugar onde perderam a vida. Esses espíritos são chamados de yurei. Ao contrário do que vemos em filmes hollywoodianos ou encontramos na literatura paranormal ocidental, os yurei não desejam nada daqueles que cruzam seu caminho, nada além de conseguirem descansar em paz após resolverem seus problemas ou conflitos.

Além disso, alguns japoneses sensitivos que estiveram no local afirmam que as árvores acabaram absorvendo a energia daqueles que as procuraram para dar cabo de suas vidas ao longo dos séculos.

Parece que não é uma boa ideia ficar perdido em um lugar como esse, não?

Imagine por um momento como seria estar perdido e andando em círculos em um lugar onde a qualquer momento você pode tropeçar em crânios ou ossos de pessoas de diversas idades que procuraram a floresta para darem fim a sua vida, seja se enforcando em uma das árvores, seja tomando uma overdose de remédios em um lugar onde não poderá ser encontrado a tempo de ser socorrido. Pelo caminho, você pode encontrar ossos, roupas puídas, uma corda ainda pendendo em algum galho de árvore ou uma mochila de algum aventureiro que se perdeu na floresta, que não conseguiu encontrar o seu caminho de volta e enlouqueceu.

Alguns pertences encontrados na floresta.

Bom, você deve estar se perguntando como uma pessoa poderia se perder na floresta Aokigahara nos dias de hoje. Além da atmosfera sinistra, a floresta é também conhecida como Mar de Árvores, porque olhando do Fuji, é essa a impressão que o visitante tem da floresta abaixo. Sim, em Aokigahara há uma grande quantidade de árvores de diversos tipos, muitas com suas raízes saindo retorcidas para fora da terra e troncos que elevam suas copas frondosas ao alto, impedindo que a luz solar chegue a diversas áreas, mesmo quando o sol está a pino.

Não há qualquer sinal de internet ou de celular e as bússolas e GPS não funcionam devido ao magnetismo nas áreas onde há solo vulcânico, rico em ferro. A única forma de não se perder na Aokigahara é marcando o seu trajeto de ida com algum tipo de fita plástica de cor vibrante, para que assim consiga voltar por onde foi.

A essa altura do campeonato talvez ainda não esteja acreditando na fama terrível desta floresta, mas as fotos não mentem. Além disso todos os visitantes podem ver as placas colocadas em diversos pontos da floresta com mensagens como “Por favor, procure ajuda antes de decidir tirar a sua própria vida” ou “Sua vida é preciosa para os seus familiares”.

Bem, quando os avisos não funcionam e uma pessoa dá cabo de sua vida, resta aos voluntários retirarem os corpos do local e levarem até uma cabine situada próxima a entrada da floresta.
Lá, existe uma sala específica para os corpos dos suicidas, que são colocados em macas e lá ficam à disposição das autoridades.

Pois bem, como se não fosse o suficientemente desagradável ter que recolher os corpos, um desses voluntários tem que ficar dia e noite dentro da sala das macas para, de acordo com as crenças locais, evitar que os yureis fiquem enraivecidos e passem a noite inteira gritando e rolando seus corpos para fora das macas.


Acha fácil, é?

Então, eu me pergunto se você, meu leitor, teria coragem de passar a noite em uma cabana aos pés da Floresta dos Suicidas, dentro de um quarto cheio de corpos de pessoas que perderam suas vidas tentando sair da floresta ou que simplesmente resolveram dar cabo delas. Teria coragem? Mesmo? Eu duvido!😔

No mais, espero que tenham curtido a postagem de hoje e que tenham ótimos sonhos.

Até a próxima.