Disqus Shortname

Crítica | Série Eu Vi (Haunted)

"Eu vi" (Haunted) é uma série original da Netflix que supostamente deveria mostrar pessoas reais se reunindo com os amigos e familiares para revelarem segredos sombrios da sua infância e adolescência. Segredos de arrepiar, histórias assustadoras que são reconstituídas para o público ficar de cabelos de pé. Porém...


Já faz algum tempo que eu não escrevo minhas resenhas e críticas sobre filmes e séries que tenho encontrado e assistido por aí, não? Então hoje venho falar sobre Eu Vi, uma série de "terror" original da Netflix que estreou no catálogo há menos de um mês.

A ideia era de cada um dos seus seis episódios trouxesse uma história real de contato com espíritos ou seres não-humanos. Só que convencer o público em pouco mais de 20 minutos (porque essa é a duração média de cada episódio) de que aquelas histórias contadas são reais, é uma tarefa bastante difícil.

Na minha opinião, como se já não bastasse o pouco tempo para desenvolver os enredos de cada episódio de uma forma que deixasse tudo mais crível, os temas abordados não poderiam ser mais clichês: fantasmas que perseguem uma pessoa aonde quer que ela vá, serial killers demoníacos, espíritos que habitam a escuridão (tipo um Babadook), poços que servem de canais com outro mundo (a la Poltergeist, Amityville 4 e O Grito), surra de Bíblia (Carrie, A Estranha), tabuleiros ouija, casas construídas sobre cemitério indígena (Cemitério Maldito), abdução e estupro por ETs e, para finalizar, o amor de uma mortal por um encosto.


Mas, além de todos os clichês, a atuação dos atores – tanto dos que fazem a reconstituição dos casos, quanto daqueles que narram as histórias – é horrível. Se o diretor e os produtores tivessem deixado esse negócio de “história real” de lado, talvez, somente talvez, a série poderia parecer uma espécie de “clube do terror” mais maduro, com contos sendo narrados no conforto de uma sala de estar.

Porém, a direção optou por um mal caminho e tornou cada episódio uma piada de mal gosto, um insulto à inteligência do telespectador. O pessoal da edição, então, só fez foi piorar mais essa sensação que tive de “estão tirando com a minha cara, só pode”. Realmente, fazia tempo que eu não via uma edição tão ruim.

Quanto ao roteiro...Que roteiro? Não há nenhuma evidência de que tais histórias contadas por aquelas pessoas sejam reais, não há uma explicação de algum especialista nos casos descritos, não há qualquer tipo de linha do tempo, não se sabe a época em que cada um dos eventos aconteceu, background completamente inexistente e histórias sem fundamentação alguma. Inclusive, se você procurar quem foi o roteirista, não vai achar qualquer informação, nem mesmo no Imdb.

Mas, eu não posso reclamar dos efeitos especiais que ficaram bem na média (e até um pouco acima, se levarmos em consideração alguns CGI bem capengas de alguns longas). É, infelizmente, os efeitos são umas das poucas coisas legais da série Eu Vi.

Quanto ao terror, bom, não vá esperando por jump scares. Não existe. Mas, alguns episódios têm suas cenas meio assustadoras, sim. Eu disse “meio assustadoras” porque, no geral, a única coisa que assusta mesmo é como gastaram dinheiro fazendo uma porcaria dessas e como a Netflix teve a coragem de colocá-la em seu catálogo. Eu vi, mas queria desver.

Nota final: 2/10

Ficha Técnica

Título/ Título Original: Eu Vi / Haunted
Direção: Jan Pavlacky
Elenco: Erika Guntherova, Oskar Hes, Michael Pitthan, Victoria Hogan, Petra Buckova, Abigail Rice, Kamila Trnková
Estreia: 19 de outubro de 2018
Temporadas: 1
Número de episódios: 6