Disqus Shortname

Candyman | Origem, lenda e história

No último post eu falei sobre o remake de O Mistério de Candyman, porém notei que não são muitas pessoas que estão familiarizadas com a história de um dos mais assustadores ícones do terror slasher.

Lenda e origem

Candyman apareceu pela primeira vez em 1985 no conto The Forbidden de Clive Barker. Ganhou seu primeiro filme em 1992 e mais duas sequências: uma em 1995 e a outra lançada em 1999.

Ele é conhecido por ser uma espécie de entidade maligna que atravessa para essa dimensão quando invocado, trazendo suas abelhas, seu gancho e seu ódio implacável. Para fazê-lo aparecer, basta dizer o seu nome 5x em frente a um espelho.

A história de Candyman (segundo o roteiro do filme)


Candyman nasceu Daniel Robitaille em New Orleans no dia 17 de janeiro de 1865 e era um dos muitos escravos de uma plantação chamada Esplanade. Nas horas vagas, ele se dedicava à pintura e era muito bom no que fazia. O dono da plantação descobriu o seu talento e pediu para que ele produzisse um retrato de sua filha, Caroline Sullivan.

Foi aí que a coisa começou a degringolar.

Daniel e Caroline se apaixonaram e isso, naquela época, era inaceitável.

Quando o dono da plantação descobriu que sua filha estava grávida de Daniel, ele enlouqueceu e juntou uma galera mais louca ainda para dar uma lição ao escravo. Tsc. 

Homens, mulheres e crianças saíram à caça de Daniel, que corria o máximo que podia, pois ele bem sabia que a coisa ficaria muito feia para o seu lado caso conseguissem colocar as mãos sobre ele.
Mas, mesmo já tendo visto outros escravos serem duramente castigados, não imaginava que pudessem ser tão cruéis com ele, ele que tinha nascido e crescido naquela plantação.

Acontece que os homens conseguiram alcançá-lo e enquanto alguns o imobilizavam, um outro usava um serrote enferrujado para “amputar” a mão direita de Daniel.

Não satisfeitos, passaram mel em seu rosto e em seu corpo e enquanto isso acontecia, um garoto que estava na multidão o chamou de “Candyman” e outras pessoas, debochando do seu estado, o chamaram pelo mesmo nome mais 4x.

Só que o mel atraiu um enxame de abelhas que cobriram o corpo de Daniel com dolorosas ferroadas.

Dá para imaginar a dor que ele sentiu? Se uma picada de abelha já dói pacas, o que dizer de centenas? Deusmedibre!

Pois bem. Alguns minutos depois, quando as abelhas batiam em retirada, Caroline conseguiu chegar até o local onde seu amado estava sendo torturado e não acreditou no que seus olhos viam, tamanha a crueldade que havia sido feita com aquele que era o pai da criança que ela carregava em seu ventre.

Daniel amaldiçoou todos que estavam ali incentivando tamanha atrocidade. (Quem não faria o mesmo?) Então, o pai de Caroline aproximou-se do corpo agonizante do escravo e ... nesse caso, um vídeo diz mais do que palavras:

(Atenção! O vídeo abaixo contém cenas fortes e de partir o coração.)


Candyman foi a última palavra que Daniel disse em vida e desde então, quem ousasse pronunciar esta palavra cinco vezes em frente a um espelho, seria perseguido e assassinado sem nenhuma compaixão, assim como foi feito com ele.


E isso explica o porque um homem sensível e com talentos artísticos se tornou um monstro cruel, raivoso, impiedoso e sanguinário. Que fique claro que a história aqui contada é a versão para o conto de Clive Barker adaptada para o cinema. A verdadeira história ainda estou para conhecer e quando souber, pode deixar que venho contar aqui para vocês. ;)